segunda-feira, 11 de junho de 2012

Follies Of Love 7º (Vontade de morrer!)

 
  Peguei um táxi e fui pra um Starbucks, cheguei lá e vi quem? Ele mesmo! Me sentei na mesa onde ele estava e disse.

Lari: oooi!

Justin: - ele olhou pra mim - Ah' oi! - ele sorriu fraco.

Lari: Tá tudo bem com você?

Justin: Sim! Só estou cansado e ainda tenho treino.

Lari: Hum... quer falar sobre ontem?

Justin: Ontem foi ontem! Já passou. Não significou nada pra mim.

Lari: Eu tenho sentimentos, sabia disso?

Justin: Não me importo com a porra dos seus sentimentos, caralho! - ele disse rude e saiu dali.

  Sabe qual a minha vontade naquele momento? Arranhar ele até sair sangue! Sem maldade. Ele me magoou muito agora. Eu não deveria acreditar que poderia rolar algo entre nós. EU SOU UMA OTÁRIA! Completa idiota. Sai do Starbucks correndo, depois parei e olhei para a rua. Fiquei com vontade de me jogar na frente daqueles carros, fui em frente, mas quando um carro chegou quase perto, eu cai no chão, o carro parou e alguém veio me ajudar, não vi quem era porque estava chorando demais.

Lari: Obrigada! - disse limpando minhas lágrimas e olhei pra pessoa, era o Guilherme, meu ex.

Guilherme¹: De nada! - ele sorriu e eu sai andando.

  DEUS! Por que você colocou tantos Guilherme's na minha vida? Só um deles me entende, que é meu amigo. EU QUERO MORRER! Agora com a raiva que eu estou do Justin e de  mim mesma, é capaz de eu matar o Guilherme se ele não pedir desculpas pra Mari. Andei, andei até o prédio de cabeça baixa, as vezes eu olhava pra frente, mas ó quando ia limpar uma lágrima ou atravessar a rua. Todo mundo ficou olhando pra mim, deu vontade de mandar tomar naquele lugar. Enfim... cheguei no prédio e fui pro meu AP, entrei e o Gui estava sentado no sofá junto com a Mari, eles me viram e se assustaram.

Gui: LARI! O que aconteceu?

Lari: - fechei a porta e sai correndo com os braços abertos - GUIIIII!

Gui: - ele fez a mesma coisa e quando chegamos um perto do outro ele me abraçou forte - Não chora, Lari. - ele disse aquilo e eu comecei a chorar mais ainda, depois nos afastamos e sentamos no sofá.

Mari: Porque você está chorando?

Lari: Eu quero morrer! - disse chorando.

Gui: Para de falar isso, Lari.

Mari: O que aconteceu na casa do Guilherme?

Lari: Não aconteceu nada de mais! Foi depois.

Gui: Quem te deixou assim?

Lari: O Justin.

Mari: O que foi que ele fez?

Lari: Lembra aquilo que eu te disse hoje? - ela assentiu - Ele me disse que não significou nada pra ele e que ele não se importava com os meus sentimentos.

Gui: Larissa, você se importou com isso?

Lari: HOMENS! - limpei minhas lágrimas - Vocês não entendem nós mulheres.

Gui: Nisso você tem razão.

Lari: Eu não aguento mais, eu tenho que falar logo. - me levantei.

Mari: LARI! NÃO FAZ ISSO. Ele não vai entender.

Gui: O que você fez com o Justin que eu ainda não sei?

Lari: ARGH! EU TRANSEI COM ELE.

Gui: Mas como?

Lari: Dentro do carro. - me sentei com tudo no sofá e coloquei a mão no rosto.

Gui: Como você teve coragem de transar com esse cara?

Lari: Eu já te disse que ele é muito gostoso? Então, Gui! Eu não aguentei a tentasão do goleiro gostoso. Apenas rolou!

Mari: E ela está totalmente arrependida.

Lari: Estou sim... só acontece desgraça na minha vida. SÓ COMIGO! - disse me levantando e fui em direção as  escadas.

Mari: LARI! - ela disse alto e eu olhei pra ela.

Lari: Eu quero ficar sozinha, tá? - eu disse, ela assentiu e eu subi pro meu quarto.


   Sabe qual a minha vontade agora? Expandir toda a minha raiva! Era isso mesmo o que eu ia fazer e isso mesmo o que eu fiz. Revirei o meu quarto inteiro até eu achar um estilete, quando achei fiquei imaginando o que eu ia fazer. Entrei no banheiro e tranquei a porta, me sentei no chão e comecei a cortar meus pulsos. Aquilo parecia um alívio, porque eu não sentia absolutamente nada, a cada quantidade de sangue eu sentia mais vontade de chorar. Não estava preocupada com as consequências, apenas queria me aliviar da dor que estou sentindo. Eu não mereço isso... porque eu me entreguei por inteira pra ele? Eu sou uma idiota, otária e irresponsável! O sangue percorria por todo o meu braço, eu estava querendo me matar, não vou sofrer, não mais. Sai do banheiro e desci correndo, Mari e Gui estranharam, entrei na cozinha e peguei uma faca.

Lari: Eu... *soluço* não vou... *soluço* mais sofrer! *choro* Não mais. - me joguei no chão e coloquei a faca perto do meu pescoço, fui chegando a faca mais ainda e fiz um pequeno corte, depois ouvi um grito.

Mari: LARISSA COSTA! - ela gritou - O que você pensa que está fazendo? - ela veio em minha direção e se sentou do meu lado.

Gui: O que foi? Que gritaria é essa? - ele disse entrando na cozinha.

Mari: Larissa, você é louca?

Lari: SIM! Eu não quero sofrer mais. - joguei a faca longe.

Gui: Larissa, você não pode fazer isso! Olha só, cortou os pulsos todos.

Lari: Me deixem em paz! Eu sofri demais a minha vida inteira, não quero que isso continue, EU QUERO MORRER! - gritei as últimas palavras e sai correndo dali.

Mari: LARISSA! VOLTA AQUI. - ela correu atrás de mim.

Lari: - não vi pra onde estava indo, mas acho que lá pro corredor, quando não consegui mais andar, me joguei no chão, alguns segundos depois eu vi a Mari correndo em minha direção.

Mari: LARISSA! Nem pense em fazer alguma besteira. - ela me levantou do chão.

Lari: Você não me entende... eu to sofrendo e não quero isso, quero morrer! - disse limpando algumas lágrimas.

Mari: Lari, o Justin não merece que você chore por ele, el efoi muito cruel dizendo aquilo pra você, para com isso mulher!

Lari: Eu sei, mas mesmo assim eu quero morrer! - sai andando e olhando pra baixo, esbarrei em alguém, eu cai no chão e a pessoa me ajudou, olhei e era quem? - Justin? - disse confusa.

Justin: Larissa? O que aconteceu com você?

Lari: Não pergunte pra mim. - disse e sai andando, ele pegou no meu braço e logo em seguida soltou.

Justin: Você cortou os pulsos? - ele disse assustado.

Lari: Não, não! Magina. Tá vendo? - disse ironicamente e mostrando meu braço pra ele.

Justin: Você ficou louca?

Lari: Fiquei sim! Só não me pergunte por que. - disse e sai andando.

Mari: ooooi' *acena*

Justin: O que deu nela?

Mari: Ela está chateada e muito magoada com você! E é melhor eu ir atrás dela antes que ela se mate. - ouvi a conversa deles bem baixo, Mari correu atrás de mim, eu estava voltando pra casa, cheguei e subi correndo pro meu quarto, Guilherme me viu e subiu atrás de mim, entrei no meu quarto e me deitei na cama, logo em seguida Mari e Gui entraram lá e se sentaram do meu lado - Lari... não fica assim.

Gui: MEU, eu vou arrebentar a cara desse Justin!

Lari: PARA! Eu não quero mais pensar em Justin e não quero mais pensar no que ele me fez, to arrependida demais.

Mari: Como você não sentiu nada, mulher? FICOU DOIDA?

Lari: Eu estava querendo aliviar a minha dor...

Gui: Poderia aliviar de outro jeito.

Continua! com 3 comentários...

   OOOOOOOI flores do meu jardim! Tudo bem? Ai óh, mais um capítulo de FOLLIES OF LOVE, quem gostou? Alguém gostou? Tipo, eu sei que ta completamente horrendo, mas mesmo assim, quero saber o que vocês acharam. :) Eu continuo com comentários e quero que vocês marquem bastante ouviu, (Gostei) pelo menos se não comentou, marque, assim eu fico sabendo que alguém ta lendo. IIIIIIIII a enquete maravilhosa ai do lado, eu fiz pra ver se vocês são mesmo umas leitoras que sabem, sakô? Mas então, a enquete vai encerrar dia 06/07, vou dizer a resposta certa da enquete no meu sagrado twitter @BitchDoJerry , no dia quem quiser saber se acertou, é só ir lá. É só isso mesmo, pessoas! Xoxo Mariih' :*

4 comentários:

  1. cara que raiva do justin viado (mentira Jay te espero na minha cama ta) continua por favor linda.

    ResponderExcluir
  2. QUE TRISTE, CONTINUA SABE TA MT PERFEITONA CONTINUA :)

    ResponderExcluir
  3. Esse Justin é um cachorro :@
    Tipo assim, ele não merece isso Lari, esfrega na cara dele que vc é melhor :D
    Perfeita... Amei!
    Eu já votei, espero que eu esteja certa *--*
    Continuaaaa
    Beijos :*

    ResponderExcluir

O que achou? Comente! Faz bem pro coração da escritora, e também não vai quebrar seu lindo dedo, né?