quinta-feira, 21 de março de 2013

Pick Me - 5ª Temp. - Part. 19 - Não vou sair de perto de você.

Antes(...) Médico: Está sentindo alguma coisa?
Jasmine: SIM! Dor. Na barriga. Se a bolsa não estourou, é outra coisa. - ela disse e gritou.
Médico: Eu peço que vocês se retirem! - ele disse e todos saíram.
Justin: Doutor, o parto vai demorar?
Médico: Creio que não! Quando chegar a hora, uma das enfermeira vai te chamar.
Justin: Tudo bem! - disse e sai do quarto, fui pra sala de espera, onde todos já compareciam, me sentei em um banco do lado da minha mãe e a abracei. Algum tempo depois, a enfermeira apareceu e disse que o parto já ia começar q eu eu podia acompanhá-la. Acompanhei ela e entramos em uma sala, coloquei uma roupa por cima da minha e um negócio na boca, sei lá o nome. ¬¬' Depois fomos pra sala de parto, entramos e a Jasmine já estava gritando muito. Cheguei perto dela e segurei sua mão, ela estava suando demais.
                                                                 ...
Agora...

 O Parto não foi normal. Tiveram que fazer uma cesariana, porque ela não ia aguentar fazer um parto normal com 6 filhos. Eu e a galera já vimos meus filhos, mas a Jasmine não está bem, o médico disse que ia fazer de tudo pra ela ficar bem, mas quem vai fazer isso é Deus. Nós todos oramos por ela, fizemos uma oração de 10 á 15 minutos, agora estamos na sala de espera, já está de noite e o pessoal quase todo já foi embora. Andressa está aqui comigo e minha mãe, as duas ficam dizendo que temos que ir embora,  MAS EU NÃO QUERO!

Justin: Tá bom! Mas primeiro eu vou ver como a Jasmine está. - disse me levantando.

Andressa: Ver como? A enfermeira não chegou pra dizer como ela está.

Pattie: É, Justin! Vamos embora logo.

Justin: MEU, é a vida da MINHA MULHER que está em risco! Eu vou lá saber como ela está. - disse e sai andando, fui procurar a enfermeira, quando a achei - Eu quero saber como a Jasmine está.

Enfermeira: Ela não está muito bem, o estado dela é grave e vai permanecer na UTI.

Justin: Mas o que aconteceu com ela? - disse super preocupado, ela me contou.

Enfermeira: Mas pode ficar despreocupado, o médico disse que ela não corre os risco de morrer, não mais. Com licença. - disse e saiu.

Justin: - ela disse aquilo e eu sorri automaticamente, a minha felicidade é grande, muito grande. Voltei pra sala de espera - É, podemos ir embora! - disse triste, agora é porque a Jasmine não está bem.

Andressa: E a Jasmine? Soube de alguma coisa?

Justin: Ela ainda não está bem, mas o médico disse que ela não corre o risco de morrer. - disse sorrindo.

Andressa: Que ótimo! Isso é maravilhoso. - ela disse pulando e me abraçou.

Justin: É, é mesmo... agora vamos embora. - disse me afastando dela e saímos andando, entramos no meu carro, levei a Andressa até sua casa e fui pra minha com a Dona Pattie. Eu estou faminto. Se for possível eu como um leão, um tigre, uma onça, qualquer coisa pra me deixar satisfeito. Chegamos em casa, estacionei o carro na garagem e depois entramos.

Pattie: Filho, está com fome? - disse indo pra cozinha.

Justin: Morrendo de fome! - fui andando até as escadas.

Pattie: Eu vou fazer alguma coisa pra gente comer. - ela disse meio alto.

Justin: TÁ BOM ENTÃO! - gritei e subi pro meu quarto. É, a Jasmine faz muita falta dentro dessa casa, eu entro no quarto e tudo o que vejo, lembro dela. É impossível não lembrar! Lembro das noites que passamos juntos, das tardes de carícias, das brincadeiras e muitas outras coisas. Parei e pensei... minha mãe está me esperando! Quanto tempo eu fiquei aqui? Nem sei --' Entrei no banheiro, lavei o rosto e desci pra cozinha, a Dona Pattie estava fazendo alguma coisa e o cheiro não estava muito bom - Que isso, mãe? - disse fazendo careta.

Pattie: É macarrão, meu filho. - ela disse com um prato na mão e o colocou em cima da mesa, me sentei ali em frente.

Justin: aaaah' macarrão! - disse sorrindo sem graça. O macarrão que ela faz é horrível, não sei nem porque ela fez - Foi a senhora que fez? - tinha que perguntar, vai que foi? O que eu vou dizer? A verdade! Mas eu já disse, não adianta.

Pattie: Não! Eu pedi no restaurante italiano aqui perto. - ela sorriu.

Justin: E por que o cheiro é tão ruim? - disse fazendo careta.

Pattie: Não sei. O gosto deve ser melhor... come, não está "morrendo de fome"? - disse fazendo aspas com os dedos.

Justin: Sim, estou! - disse e comecei a comer, o gosto é ótimo, um dia eu vou nesse tal restaurante italiano, nunca tenho tempo. Comi bastante. Minha mãe comeu também, quando terminei, ajudei ela a lavar as louças e subi pro meu quarto, tomei um banho rápido e depois fui dormir.

  No dia seguinte... 07/2021.

 Acordei do nada. Sonhei com a minha Deusa. Foi assim, Jasmine, eu e nosso seis filhos brincando no jardim aqui de casa. Um dia isso vai acontecer mesmo. Me levantei, entrei no banheiro, fiz minha higiene e troquei de roupa, depois desci, fui pra cozinha e minha mãe estava lá, tomando Starbucks. Isso é sério? *o*

Justin: Mãe, a senhora pediu Starbucks também? - disse me sentando em uma cadeira.

Pattie: Aham! E toma seu café logo que nós temos que ir pro hospital ver se a Jasmine está melhor.

Justin: É o que eu mais quero... - disse sorrindo e tomei o starbucks, quando terminei, fomos pro hospital, chegamos lá e eu fui direto na recepção saber como a Jasmine está, se eu podia vê-la e essas coisas. A moça disse que ia chamar uma enfermeira, aquela mesma apareceu e me disse como a Jasmine estava. MUITO MELHOR! Mas iam fazer alguns exames, isso me deixa aflito. Fui pra sala de espera com a minha mãe e nos sentamos em um banco.

Pattie: Fica calmo, meu filho! A Jasmine vai ficar bem.

Justin: É, eu sei, ela vai sim. - disse colocando minha cabeça no ombro dela.

                                                           ...

TÁ CERTO! O dia inteiro sem notícias da minha mulher. Ainda estou aqui no hospital, na sala de espera com a minha mãe. Claro, eu sai do hospital pra almoçar sem receber notícias da Jasmine. Eu estou com medo que algo tenha acontecido com ela, mas é melhor eu não pensar muito nisso, minha mulher vai ficar bem sim... se Deus quiser. Desde manhã, acho que já orei por ela umas 50 vezes, eu e minha mãe. Não sei mais o que fazer, hoje vi meus filhos umas 5 vezes, eles estão na incubadora, eu estou louco pra ver a Jasmine e saber como ela está, mas a dona enfermeira não chega logo! Vou ficar irritado desse jeito. Eu ando de um lado pro outro, sem parar.

Pattie: JUSTIN! Para. - ela disse brava.

Justin: - parei e olhei pra ela - Mãe, eu preciso saber notícias da Jasmine! - disse com cara de choro.

Pattie: Eu percebi... mas para de andar de um lado pro outro. Que agonia.

Justin: - me sentei do lado dela, coloquei as mãos no rosto e comecei a chorar - Mãe, eu to com medo!

Pattie: - ela me abraçou de lado - Eu já disse 1 milhão de vezes pra você ficar calmo, a Jasmine vai ficar bem!

Justin: - olhei pra ela - Tem certeza?

Pattie: Você quer ver sua mulher bem, não quer?

Justin: Claro que eu quero!

Pattie: Então ela vai ficar bem, o médico disse que ela não corre o risco de morrer. - ela me abraçou de novo - Fica calmo.

Justin: - limpei minhas lágrimas - Tá bom!

Enfermeira: - ela apareceu apressada e sorrindo - Senhor Bieber, a Jasmine está melhor, mas está desacordada.

Justin: Eu posso vê-la? - disse sorrindo.

Enfermeira: Claro! Me acompanhe. - disse andando.

Justin: - olhei pra Dona Pattie - Mãe, a senhora quer vir também?

Pattie: Não, Justin! Pode ir sozinho. - ela disse sorrindo.

Justin: O.k! - disse e acompanhei a enfermeira. Ela me levou até o quarto da Jasmine, quando chegamos, eu entrei e vi ela lá desacordada, com um monte de tubos por volta de seu corpo, de seu rosto, ver aquilo me bateu uma tristeza, mas a enfermeira disse que ela está melhor, DESSE JEITO? Me aproximei da cama, peguei na mão dela e fiquei acariciando a mesma - Jasmine... não consigo ver você desse jeito. Você não pode ficar aqui por mais tempo! Eu quero você longe desse hospital. Eu te amo... - é, eu estava chorando.

Jasmine: - ela abriu os olhos e sorriu fraco - Eu também te amo! ><

Justin: Jasmine, você está melhor?

Jasmine: Melhor, sim! Bem, não. Onde está nossos filhos?

Justin: Estão na incubadora, você ainda não viu eles?

Jasmine: Não, não os vi. Ainda estou sem condição de pegá-los! - ela disse triste - Amor, para de chorar, eu vou sair daqui.

Justin: Eu sei, Minha Deusa! Você vai sim. - disse sorrindo e acariciando o seu rosto - Eu te amo ♥

Jasmine: Eu também te amo *-------------*

Continua! com comentários...
 HI GIRLS! Nossa, esse capítulo ta mara, o melhor, eu reli e quase chorei. Não to me achando e nem nada, só estou falando a verdade, verdadeira, u.u Bom... o que acharam desse capitulo? Ta muito triste? É, eu sei que está! Mas tudo vai melhorar e claro, está nos últimos capitulos, espero que estejam gostando, mesmo. Continuo com comentários, please comentem! Pelo bem da fanfic. :) É isso! Xoxo Mariih' ;*
PS: Não liguem pro gif no começo do capítulo, só prestem atenção no nominho, okay? Stay Strong Jasmine! :)

3 comentários:

  1. Esta maravilhoso continue;

    ResponderExcluir
  2. OMG! OMG! Quase chorei, formou lagrimas, mas não cairam hehe
    Cara perfeita demais!
    Bem melhor, e não corre risco de vida! Já amei *--*
    Olha meu nome ali de novo *--* hehe
    Jus como demais, pelo amor...!
    Starbucks, eu tenho que tomar um dia U.U
    O dia inteiro? Ai é foda heim!
    Dá logo um soco na cara desse menino para ele ficar calma ~na verdade acho que isso não ajudaria muito não é?! kkkkkk'~
    Jas sua linda *--* Melhora logo U.U
    Tadinha ainda nem viu os filhos :/
    Imagina o Jus te chamando de "Minha Deusa" que sonho....!
    Está triste, mas não tanto :)
    Odeio ler isso "últimos capitulos" dá uma dor no coração ~dramatica modo on~ Mas serio, já esta acabando? Não posso acreditar D:
    Mari sua linda continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa now!
    Beijos :*
    E continua U.U

    ResponderExcluir

O que achou? Comente! Faz bem pro coração da escritora, e também não vai quebrar seu lindo dedo, né?